Falando com o lado direito do cérebro

BufferShare

Você sabia que o cérebro humano “divide o controle” das atividades desenvolvidas? O lado esquerdo é responsável pela lógica, racionalidade, números e matemática. Enquanto o lado direto é responsável pelas emoções, artes e imaginação. Ou seja, quando você desenha e se emociona é o lado direito do seu cérebro que está trabalhando. O aprendizado de idiomas é principalmente conduzido pelo lado esquerdo do cérebro, entretanto o lado direito permite que você de fato aceite que está falando em outra língua.

Caso alguém se interesse ainda mais pelo assunto, eu recomendo o livro “Desenhando com o lado direito do cérebro” da autora Betty Edwards. Meus “conhecimentos” sobre o assunto vêm desse livro. A escritora explica que todos somos capazes de desenhar e, de fato, o fazemos com freqüência quando crianças. Porém, à medida que vamos crescendo deixamos que a nossa racionalidade (o lado esquerdo do cérebro) domine nossas emoções (lado direito do cérebro). Acontece que o lado esquerdo age de forma mais rápida e logo nos envia uma mensagem dizendo “Não, você não consegue mais fazer isso e, também, você já não é mais nenhuma criança!” Acredito que o mesmo acontece quando estamos aprendendo um novo idioma. O lado esquerdo do cérebro pode declarar que é uma língua muito difícil e que não vale a pena o esforço. Por isso, você deve aprender o idioma que move seu coração.

Há, de fato, pessoas que apresentam maior facilidade em aprender uma nova língua, enquanto outras conseguem resolver cálculos matemáticos difíceis em segundos! É raro encontrar uma mesma pessoa com ambos os talentos. Por quê? Porque há estudos da área da neuropsicologia que defendem a existência de oito diferentes tipos de inteligência. São essas: Inteligência linguística; lógico-matemática; espacial; musical; corporal-cinética; intrapessoal; interpessoal; e naturalista. Esta é a Teoria das Inteligências Múltiplas. Geralmente todos possuímos um pouquinho de cada – como sempre, quanto mais melhor. Porém, há sempre uma inteligência que se manifesta com maior intensidade. Para você estar lendo esse artigo, eu imagino que sua inteligência predominante deva ser a lingüística!

Infelizmente não é possível exemplificar cada uma das inteligências citadas, mas vamos às características das pessoas cuja inteligência lingüística predomina: sensibilidade para o som, ritmo e significado das palavras; facilidade em transmitir idéias, tanto de forma escrita quanto oral; grande capacidade de compreensão escrita e oral e etc. Poetas e escritores são bons exemplos de pessoas com tal inteligência. Assim como estudantes de idiomas, que aprendem com rapidez e amam o que estudam – ou ensinam, caso sejam professores.

Caso você ache que não possuiu nenhuma das habilidades acima, não esqueça que quem está lhe dizendo isso é você mesmo, ou melhor, o lado esquerdo e pragmático do seu cérebro! Nunca esqueça que a linguagem nos acompanha desde bebês, portanto você pode sim aprender aquele idioma difícil, ou quem sabe, aprender a desenhar. Garanto que redescobrir o lado direito do seu cérebro será uma surpresa e tanto. Eu já tentei e recomendo! ;)

[English]

You might also like:

BufferShare