Além do que se vê: 4 filmes brasileiros que representam bem a cultura brasileira

O cinema brasileiro imprime sua marca desde as primeiras experiências na sétima arte. Filmes como Cidade de Deus, Carandiru e Tropa de Elite ganharam fama internacional nestes últimos anos, mas o Brasil vai muito além da representação da vida nas favelas, tão conhecida lá fora. Diversos diretores nos oferecem filmes controversos, que transportam diferentes elementos culturais brasileiros, mas que, infelizmente, não alcançam a merecida visibilidade.
Dentre as tantas passagens marcantes do cinema como representação do modo de vida e realidade social brasileira, podemos destacar:

Terra em Transe (de Glauber Rocha – 1967)
No auge do AI-5 (Ato Institucional n°5, que determinou a extinção da democracia e implantação de uma ditadura militar no país), o diretor transpõe para a tela uma nação fictícia que encara os mesmos problemas. Marco do Cinema Novo, foi premiado no Festival de Cannes e inaugurou uma linguagem tanto influenciada pela Nouvelle Vague quanto pelo Neorealismo Italiano.

Rio Babilônia (de Neville de Almeida – 1982)
Entre a pornochanchada que imperou nas décadas de 1970/80, o filme ainda consegue ter um cunho social bastante ácido. Verdadeira lupa do modo de vida carioca, a narrativa dá conta de política, imprensa e sua relação com tráfico e exploração mineral, tudo permeado por personagens da alta sociedade.

Terra estrangeira (de Walter Salles – 1996)
O país vivia a resseca da Era Collor – que trouxe como conseqüencia para os realizadores, a extinção da Embrafilme, órgão responsável por boa parte do fomento ligado ao cinema no país. Filme rodado também em Portugal, enfoca exatamente a dificuldade financeira dentro do país e sua alternativa mais sedutora: tentar a vida lá fora, de forma lícita ou não.

Amarelo Manga (de Claudio Assis – 2002)
Trabalho emblemático dentro das novas produções dos diretores pernambucanos, o filme inaugurou o retorno da tradição de cinema feito dentro do estado – iniciado nos anos de 1930. O filme demonstra a vida dos habitantes da metrópole Recife, retratada de forma enervante e documental, com atores que estariam presentes em muitas produções nacionais que seguiram, como Matheus Nachtergaele e Dira Paes.

Estes só são alguns dos muitos filmes que retratam o Brasil através de um ângulo diferente, sejam em suas mazelas ou nas ações mais banais (que não deixam de ser, muitas vezes, inspiradoras) do cotidiano.

E para vocês? que filmes brasileiros deveriam entrar (ou sair) desta lista?

[English]

You might also like:

2 thoughts on “Além do que se vê: 4 filmes brasileiros que representam bem a cultura brasileira”

  1. “Rio Babilônia (de Neville de Almeida – 1982)” – Com o devido respeito, Marina, mas esse filme é um lixo, um insulto ao cinema brasileiro.

  2. “E para vocês? que filmes brasileiros deveriam entrar (ou sair) desta lista?”

    Eu acho que:

    1) O que é isso companheiro?
    2) Abril Despedaçado – Walter Salles (Acho!)
    3)Assalto ao Trem Pagador
    4) A Ostra e o Vento

Comments are closed.