Dicas e relatos sobre aprender alemão na Alemanha

O texto a seguir é baseado em uma experiência de seis meses de intercâmbio e na tentativa de aprender alemão durante esse tempo. Espero que aproveitem!

Comecei a estudar alemão em abril de 2011 apenas por curiosidade e diversão. Havia aplicado para diversas vagas de trabalho na Alemanha e ainda não possuía alguma resposta. Como as chances de viajar para este país eram de 50% resolvi começar a aprender o alfabeto em alemão. Para mim, aprender a fonética das letras e suas combinações é o primeiro passo para um bom aprendizado de língua estrangeira.

Meus estudos até Setembro de 2011 foram baseados em lições da internet, cadernos emprestados de amigos, motivação e tempo. Foi o suficiente para chegar à Alemanha sabendo falar da onde eu vinha, a contar até 100 e a dizer “Desculpe, eu não falo alemão. Você fala inglês?”. Estas duas últimas frases somadas às expressões “obrigado”, “desculpa” e “de nada” foram essenciais para mim!

Por isso, recomendo:

Antes de realizar um intercambio em um país cuja língua você desconhece, aprenda pelo menos o básico. As pessoas tornam-se duas vezes mais atenciosas só pelo fato de você ter tentado falar com elas em sua língua nativa. Obviamente encontrei diversas vezes a resposta “Não, eu não falo inglês, mas o seu alemão é muito bom, continue!”. Apesar de eu já ter gasto todo o alemão que sabia, precisava prosseguir na tentativa de estabelecer uma conversa, afinal eu necessitava da informação. Portanto, desafie-se, não trave e improvise com o seu vocabulário!

Após cinco meses na Alemanha com duas aulas de alemão por semana, consigo pedir informações sobre direções, não cometer nenhuma gafe em restaurantes – sim eu cometi gafes – e compreender o contexto de algumas situações. Reconheço que estaria falando muito mais se tivesse estudado com mais afinco. Por vezes pensei em desistir de estudar esse idioma difícil, porém após viajar para a República Tcheca e para a Dinamarca retornei para a Alemanha com a sensação de “estar em casa”. Oh sim, porque aqui eu compreendo as informações dos trens, caso eu fique perdida consigo pedir orientação. Retorno para a minha “segunda casa” com o feliz sentimento de “eu entendo um mínimo de alemão” e por isso, quero continuar a aprender esse idioma!


Aprender uma língua já no país de origem nem sempre é garantia de que você vai sair fluente. O idioma não é simplesmente absorvido pelo seu cérebro! É necessário estudo, disciplina e dedicação, afinal é muito fácil cair na tentação de falar em inglês com seus amigos. Certamente o aprendizado de cada palavra e expressão é vivido com entusiasmo e as chances de você memorizar as palavras são maiores, pois, muitas vezes estas estarão conectadas a situações, experiências e emoções.

A impressão que tenho é que o idioma toma vida e você finalmente percebe como as palavras – tão comuns e rotineiras em sua língua materna – abrem portas para novas possibilidades.

Caso você também tenha vivido algo parecido, relate suas impressões sobre o aprendizado de um novo idioma!

[English]

You might also like: