Lições dos primeiros meses de um estágio na Alemanha

  1. Trabalhar com gente do mundo todo é mesmo muito interessante. Especialmente descobrir coisas interessantes e não tão mainstream de cada país ou cultura, onde a galera passa as férias, que alguns estereótipos se confirmam, e em geral são hilários.
  2. É solitário, e a maioria dos estagiários de outros países também se sentem sozinhos. Vindo do Brasil, uma cultura bastante gregária e chegada à família, fica difícil preparar jantar só para uma pessoa. Tanto pela quantidade de ingredientes (leva semanas para você para de cozinhar para 4 pessoas) quanto por acabar comendo [email protected] vendo séries ou, com sorte, falando pelo Skype com família ou amigos, o que é melhor, mas ainda não é a mesma coisa. Um jeito interessante de resolver isso são as “kochboxes” (caixas de comida não soa tão legal :P) que você pode contratar para serem entregues toda semana no seu apê. Elas têm uma opção de 3 refeições para 2 pessoas, que para mim acabou sendo comida para uma semana inteira de cada vez. Todos os ingredientes vêm porcionados, o que te ajuda a evitar desperdício.
  1. Você aprende a andar para caramba. Sistema de transporte cheio de opções é uma delícia, trem pra cá, ônibus para lá, Ubahn, Sbahn, Regio, Uber, Taxi, Car2go (faça sua carteira de motorista internacional antes de viajar! )… Mas no final você acaba andando para caramba! Fazer compras significa carregar tudo no braço o caminho todo, e as geladeiras são em geral do tamanho de um frigobar. Dá para entender, afinal os preços continuarão os mesmos sempre e tem mercados para tudo que é lado, menos no domingo.
  2. As pessoas e a cidade se transformam quando faz sol. Em março e abril estava todo mundo na maior expectativa, dava para sentir no ar “o verão tá chegaaaaannndoooo”. Quando, no meio de junho começou a dar sol e ficar quente (siiim) as carrancas se transformaram em sorrisos, pessoas deitadas pelos parques o dia inteiro, todo mundo comendo almoço no gramado. O tradicional sábado ou domingo lagarteando no sol no gramado do parque e comendo churrasco é uma delícia!
  3. De dezoito à vinte e pouquinhos graus é mesmo calor, de usar short e regata e ficar se abanando. Mas só quando está sol, se estiver nublado continua sendo frio de usar moletom. Quando o calor chega você descobre que quase lugar nenhum tem ar condicionado, em Hamburgo só um tipo de trem do metrô tem, os outros viram saunas.
  4. No estágio em si, tem que entrar no esquema. Você tem aí um mês mais ou menos para se adaptar e começar a produzir no nível esperado e entregar as metas. Claro que tudo depende da empresa, mas, se você der sorte, vai trabalhar com uma galera que também quer se ajudar, conhecer o país e os outros em volta e curtir as “feier abends” contigo.
  5. Muita gente aqui tem [email protected] [email protected]@, já foi para o Rio ou para algum lugar da Amazônia. Apesar disso, poucas notícias sobre política e economia chegam até a mídia daqui. É assustadoramente fácil se desconectar do que acontece no Brasil, se você não se interessar e correr atrás, não vai ficar sabendo de nada menor do que o impeachment em termos de cobertura midiática.
  6. Verão é tempo de estágios na Europa, aqui no bab.la vão receber 8 estagiários novos em julho (pode parecer pouco, mas quando se leva em conta que a equipe toda aqui tem em torno de 10 pessoas, é uma galera!) e todos os estudantes que poder bancar buscam fazer estágios em julho, agosto e setembro.

É uma aventura, mesmo, e vale cada segundo dela!

 

banner_pt

[English]

You might also like: