Qual é a melhor opção para se aprender inglês? No exterior ou aqui no Brasil?

Por: Maria de Fátima Pereira de Almeida do Idiomas com Arte

Alunos frequentemente fazem esta pergunta quando estão escolhendo um curso de inglês.

São vários os apelos comerciais o que pode deixar o aluno inseguro quanto à escolha.

De acordo com minha experiência como professora de inglês, eu diria: qualquer uma das opções é válida.

Quem vai determinar a escolha? O próprio aluno.

Se for um indivíduo que adora viagens e se arriscar mais, com espírito aventureiro, um curso no exterior seria interessante onde além do convívio com pessoas de outros países, estaria diretamente em contato com o idioma com os nativos, 24 horas por dia.

Já tive alunos que optaram por estudar em outro país e relataram que a experiência foi muito gratificante e significativa. O fato de estarem abertos para uma outra cultura foi enriquecedor.

No entanto, alguns alunos preferiram seguir um curso aqui mesmo no Brasil, onde a metodologia empregada era adequada ao seu perfil.

Fiquei sabendo do caso de uma mãe de aluna que ficou entusiasmada ao matricular sua filha num curso no exterior. A filha era uma pessoa mais introvertida e se sentia segura com seu círculo de amizades. Quando ela estava prestes a viajar teve um crise de depressão.

Talvez aquele não seria o momento ideal para ela viajar. Ou talvez o perfil dela não seria para viagens.

Se o aluno for uma pessoa que não aprecia muito viajar nem se arriscar muito, um bom curso no Brasil seria ótima opção.

Tive contato com pessoas que eram fluentes no inglês que nunca estiveram fora do país e com pessoas que não se comunicavam tão bem no idioma apesar da vivência no exterior.

Tudo vai depender do aluno, como falei no início, e do tipo de curso e experiência vivida no exterior ou no Brasil.

O importante é que o aluno se identifique com o curso escolhido a ponto de motivá-lo a estudar. Se isto não estiver acontecendo, seria bom rever abordagens e estratégias.

Como a dedicação aos estudos é fator essencial para a aquisição de um novo idioma,  realizar um curso que o motive a se aprimorar fora da sala de aula faz toda a diferença.

Somente estudando com empenho dentro de uma abordagem adequada é que o aluno poderá progredir.

Alguns podem pensar “posso frequentar o curso sem me dedicar”… Isto é possível mas a duração do curso vai ser muito longa.

Em ambas as escolhas mencionadas anteriormente a prática e perseverança são fatores essenciais para um bom desempenho.

É como praticar exercícios físicos. Se o indivíduo for até a academia sem praticar, poucos resultados serão obtidos.

Portanto, analise o tipo de aluno e procure um curso adequado ao seu perfil.

Acredito que o aluno precisa gostar do que está fazendo. Quando estiver cursando inglês procure apreciar as tarefas e desenvolva-as fora da sala de aula, ampliando o vocabulário, consolidando estruturas dentro de um contexto através de leituras e áudios.

Já diziam os sábios que o sucesso é obtido fazendo o que gosta. Portanto, num curso de inglês procure se interessar pelo idioma, seja curioso como uma criança e aproveite os ensinamentos do professor para construir seu próprio repertório.

Boa aula!!

Professora de inglês há 30 anos formada pela FAAP em artes plásticas e inglês pela escola Cultura Inglesa com certificação internacional FCE, Oxford, Michigan e CEELT 2, pretende compartilhar sua experiência com profissionais de idiomas através de materiais, oficinas e blog www.idiomascomarte.blogspot.com.br

Contato: [email protected]

You might also like: