Turista no Brasil: Guia de Sobrevivência

O Brasil é o país mais visitado por turistas na América do Sul. São mais de cinco milhões de estrangeiros que chegam anualmente ao país, em busca de praia, sol e água fresca.

Por ser composto de imigrantes europeus, africanos e asiáticos, o Brasil é um país com a cara de todos. É difícil ter um rosto “tipicamente brasileiro”, porque somos uma mistura. Você encontra mulatos, japoneses e loiros de olhos azuis andando juntos – seja na beira da praia ou em um campo gelado do sul do país.

Caso você se sinta tentado a conhecer o país das praias, carnaval, futebol e natureza abundante, não esqueça de se preparar com antecedência. Os brasileiros em geral não se ofendem facilmente e apreciam muito a companhia de estrangeiros – porém alguns hábitos podem ser muito diferentes daqueles em seu país, então é bom ficar atento para não prejudicar seu passeio por causa de diferenças culturais.

Idioma:

Ao contrário do que muitos podem pensar, o idioma que se fala no Brasil não é o espanhol. Nossa língua nativa é o português – mas muito diferente daquele falado por nossos colonizadores de Portugal.
Mesmo nas áreas mais turísticas o inglês não é muito difundido. Não espere que o motorista do táxi ou caixa do supermercado vá entender o seu inglês, por mais devagar que você fale. O espanhol pode ser entendido com um pouco mais de facilidade por alguns brasileiros, por ser semelhante ao português, mas procure pronunciar as palavras claramente e com calma.

Antes de visitar o Brasil o ideal é dar uma calibrada em algumas frases básicas, como “Bom dia”, “Obrigado” e “Você fala inglês?”. E tente parecer o menos possível com um turista: quem fica muito tempo fotografando ou andando sem rumo pelas ruas pode tornar-se um alvo fácil para eventuais ladrões.

Segurança:

Infelizmente, nem tudo no Brasil é só festa. Nas cidades grandes, não custa dar uma atenção a mais à sua segurança, só para garantir que você não estragará seu passeio por conta de um roubo ou incidente do gênero.

Evite caminhar na rua à noite – prefira pegar um táxi. Resista à tentação de todo turista de entrar em favelas. São muito perigosas, especialmente para turistas desacompanhados de um brasileiro.

Não carregue quantias altas de dinheiro ou use jóias caras, e fique atento às suas malas ou bolsas. Tenha sempre um pouco de dinheiro em algum lugar escondido, como dentro do sapato ou em uma pochete interna.
Preste atenção no modo como os brasileiros se vestem – e tente misturar-se à multidão. Usar sandalhas com meias, por exemplo, não é uma boa idéia: você mostra rapidamente que é um gringo e torna-se alvo fácil para ladrões.

Hábitos:

A pontualidade brasileira (ou falta dela) não é considerada falta de educação. Tente chegar mais ou menos na hora marcada, mas não se preocupe demais com isso. Em jantares ou até mesmo no cinema alguns minutos de atraso são considerados normais. É bem provável que você terá que esperar ainda um pouco mais pelos brasileiros mesmo…

No Brasil é considerado falta de educação assoar o nariz na frente de outra pessoa – o que pode ser chocante para europeus, que estão acostumados a fazer isso no trem ou quando sentam à mesa.
Não se assuste se ao conversar com um brasileiro você for constantemente tocado: contato pessoal é importante para os brasileiros. Enquanto conversam, os brasileiros tendem a ficar mais próximos um do outro. Até mesmo quando dão explicações a estrangeiros é normal tocar-se no ombro ou no braço.

Como cumprimento, é utilizado o abraço ou beijo na bochecha (o número – 1, 2 ou 3 não é definido). Duas mulheres ou uma mulher e um homem cumprimentam-se assim, mas sem realmente beijar a bochecha, mas encostá-las, beijando o ar, perto da orelha. Os homens cumprimentam-se com aperto de mãos.

Os brasileiros são um povo tranqüilo, que aceita muito bem estrangeiros. Dificilmente você cometerá uma gafe ou será considerado rude – mas na dúvida, sempre pergunte.

You might also like: